Só se é missionário com o coração cheio de Deus « Paróquia São Pedro, Gaspar/SC

Destaque 2, Notícias › 01/07/2016

Print This Post

Só se é missionário com o coração cheio de Deus

reinert_1

Moacir Beggo

Gaspar (SC) – O Tríduo em preparação para a Festa de São Pedro Apóstolo chegou ao segundo dia. Mais uma vez, o pregador Frei João Reinert fez uma homilia didática e que tocou o coração de todos os fiéis que participaram da Celebração Eucarística às 19 horas.

Nesta sexta-feira, dedicada ao Sagrado Coração de Jesus, Frei João deixou uma mensagem simples e provocativa a todos: para ser missionário, para ser misericordioso é preciso estar com o coração cheio de Deus.

Todo dia, as comunidades, pastorais e movimentos ficam responsáveis pela liturgia. No final da celebração, Frei João chamou todos os representantes da Paróquia para se apresentarem (Santo Antônio, Virgem de Nazaré, Nossa Senhora de Fátima, Santa Paulina, São Cristóvão, São João Batista e RCC, Novena Nossa Senhora das Graças, Servas com Maria (N. Sra. Desatadora dos Nós), Apostolado da Misericórdia, Apostolado da Oração, Movimento Lareira, Movimento de Irmãos e Grupos de Reflexão) e pediu a eles que saiam em missão com o coração misericordioso.

reinert_2

ÍNTEGRA DA HOMILIA

Nos reunimos mais uma vez neste 2º dia do Tríduo Preparatório para a Festa de São Pedro. E nós sabemos que o tema de hoje proposto é: “Paróquia Missionária: Pescadores da Misericórdia”.

Então, vocês podem perceber que nós temos dois temas na verdade: Paróquia em Missão e Misericórdia. São duas palavras-chaves e elas traduzem qual é a identidade da Igreja. Se uma dessas palavras faltarem, então a Igreja de Jesus não vai estar completa. São as duas palavras que mais traduzem o que é ser Igreja.

Nós somos Igreja para a Missão. Não somos Igreja para nós mesmos. A nossa razão de ser é sermos missionários. Ao mesmo tempo fazer missão a partir da misericórdia, que envolve a todos. Talvez igual à rede de São Pedro. Quando o pescador lança a rede, nela vêm todos os tipos de peixes, de todos os tamanhos. Então, a misericórdia de Deus é estendida a todos. Fazer missão a partir da misericórdia, sobretudo àqueles que necessitam mais da misericórdia conforme o Evangelho que nós acabamos de ouvir.

reinert_3Misericórdia e missão são palavras centrais de nossa Igreja, da Igreja de Jesus Cristo. Talvez se faltar uma palavra, podemos dizer que não é mais a Igreja de Jesus Cristo.

Nós sabemos que no momento atual, talvez a Igreja nunca teve tanta consciência de que hoje todos precisamos ser missionários. A Igreja amadureceu de tal forma que ela tem total clareza que, no momento em que vivemos, todos temos a necessidade de sermos missionários. Não é só função dos religiosos, religiosas e padres.

Talvez tempo atrás a missão não fosse tão urgente, pois já nascíamos num ambiente onde as pessoas eram católicas, cristãs. Meu pai católico, automaticamente, eu seria católico, cristão. Hoje funciona assim? Não. Então, a tradição religiosa, onde a fé é passada de geração em geração, já não pode mais contar com os alicerces culturais, talvez os alicerces da família.

Ou seja, não é mais natural sermos cristãos. Aí é que entra  a necessidade da missão. E talvez podemos perguntar: “Frei, e o que é missão? Qual é o objetivo da missão?” Eu diria que a missão tem como vocação e objetivo principal levar as pessoas a fazerem a experiência de Deus. Se nós estamos aqui é porque um dia fizemos a experiência de Deus. Sentimos o quanto é bom sermos amados, perdoados por Deus.

E quando você faz essa experiência, você deseja que outras pessoas a façam. É como se você estivesse completo, cheio, a sua vida estivesse transbordando esse sentimento de ser amado por Deus. Você quer que mais pessoas façam esta experiência.

Então, a missão não tem objetivo de encher a igreja, batizar para ter mais católicos, a missão da paróquia missionária quer que mais pessoas possam fazer essa experiência pessoal de Deus. E quando você faz a experiência, você se torna um missionário, torna-se um pescador de homens, conforme São Pedro. Veja a experiência que Pedro pescador fez. Certo dia Deus se aproximou de sua vida, e ele sentiu o amor de Jesus Cristo em sua vida. E o que ele faz? Deixa suas redes, deixa a sua vida e começa a fazer o quê? Comunicar aos outros como é bom sentir a aproximação de Deus na sua vida. São Pedro fez a experiência de ser amado por Deus e, a partir disso, ele também quer levar essa experiência a outras pessoas.

Podemos dizer que quem nunca sentiu chamado por Deus não vai ser missionário. Condição fundamental para ser missionário é fazer a experiência da misericórdia de Deus. Ter o coração cheio. Ninguém pode levar aquilo que não tem. Então se o meu coração não está repleto do amor de Deus, se eu não sentir o amor de Deus, logo eu não serei um missionário.

A partir do instante que Pedro, o pescador, sente que Deus é muito próximo de sua vida, ele deixa para trás suas preocupações, sua rede, e começa a lançar suas redes para que outras pessoas também sintam e façam esta experiência.

reinert_5

Pescadores da misericórdia. Pescadores do amor de Deus.

Isso que é fazer missão. Talvez mais uma mensagem do tema de hoje Pescadores da misericórdia. Para nós sermos missionários, também é preciso que deixemos a rede para trás. São Pedro largou sua rede e começou a fazer missão. Quais são as redes que temos de deixar para trás para sermos de fato missionários? Talvez o nosso tempo. É preciso que nós esqueçamos o nosso tempo e dediquemos mais tempo aos outros.

Se eu não deixar para trás os meus interesses para me dedicar aos outros, eu não posso ser missionário. Para ser missionário é preciso deixar para trás as redes que impeçam de levar aos outros a experiência de Deus.

Então, simbolicamente, Pedro largou as redes. O que eu preciso largar? O que eu preciso largar para anunciar aos outros que vale a pena fazer a experiência de Deus?

reinert_6

Paróquia missionária. Pescadores da misericórdia.

Vamos refletir um pouquinho sobre a segunda palavra do tema de hoje: Misericórdia. Qual é a etimologia da palavra misericórdia? De onde vem essa palavra? Ela é formada por duas outras palavras: cordis, cor, coração; e misero, a pessoa que está na miséria. Sermos misericordiosos é aproximarmos o coração de quem esta miserável. Seja em uma situação econômica, social ou existencial. Quantas pessoas hoje sofrem de depressão, pânico, medo. A partir do momento que eu aproximo das pessoas e coloco meu coração perto do sofrimento do outro, estou sendo misericordioso, estou sendo missionário. Quando eu aproximo meu coração da miséria da doença, eu me torno pescador da misericórdia.

Nós tivemos na nossa Paróquia o caso do Fábio que está hospitalizado. Quantas pessoas rezando pela saúde do Fábio!. Eu penso que essa doença acabou mobilizando toda a nossa cidade, a nossa Paróquia. O que nós fizemos? Colocamos nosso coração junto à miséria da saúde do Fábio. Nós somos misericordiosos, somos missionários. Lançamos a rede da misericórdia. Emprestamos o nosso coração para que o Fábio não sofresse sozinho. Então, nós somos misericordiosos.

Foi que São Pedro fez, foi o que Jesus Cristo fez. Jesus não fez missão a não ser no seu coração. O principal instrumento de Jesus para fazer missão não foi livro, documento. Qual foi? Aproximar o seu coração. Por isso, Jesus é o missionário por excelência. É o Pai da Misericórdia.

Então, vejam como podemos a cada dia, a cada instante, sermos missionários, pescadores da misericórdia. Aproximar o coração de quem está em uma situação de miséria.

Peçamos a Deus, peçamos a Pedro, que nós tenhamos coragem de lançar a rede para que mais pessoas façam a experiência de se sentirem amados por Deus e ao mesmo tempo façam a experiência de saber que não estão sofrendo sozinhas, que nós podemos emprestar o nosso coração para aliviar o coração de quem está passando por dificuldades. Amém!

reinert_4

VEJA MAIS IMAGENS DA CELEBRAÇÃO E DA FESTA EXTERNA