Destaque 1, Notícias › 02/07/2017

Print This Post

Ser Igreja discípula e missionária

“Tu és o Messias, o filho de Deus vivo” (Mt 16, 16)

No último dia do Tríduo da Festa de São Pedro, a carreata que antecede a celebração partiu da comunidade Jesus Cristo Libertador no bairro do Pocinho e percorreu as ruas de Gaspar convidando toda a cidade para a festa do Apóstolo Padroeiro. A carreata ainda passou pelas comunidades: Santa Clara, Bom Jesus, Santa Terezinha e Santa Rita, cada vez congregando mais automóveis em direção ao morro da Igreja Matriz.

Por volta das 19 horas o povo acolheu a imagem de São Pedro e Nossa Senhora Aparecida nas escadarias da Igreja. Em seguida, foram entrando cada comunidade chamada pelo pároco, Frei Paulo Moura, entoando o hino de seus santos e portando a sua imagem. Daí foi a vez das pastorais convidadas entrarem na celebração: OFS, Irmãs Franciscanas, Coroinhas, Pastoral do Surdo, Pastoral Vocacional e os Grupos de Jovens da paróquia.

Destacou-se a Pastoral do Surdo, na qual todos os participantes interpretou seu canto na Língua Brasileira de Sinais. Frei Paulo, como integrante da Pastoral, também interpretou a canção e todas as respostas comuns do rito da missa. Na frente do presbitério, ao longo da celebração, estiveram presentes intérpretes da pastoral traduzindo os ritos e as mensagens aos surdos que ocupavam as primeiras fileiras.

Este terceiro dia do Tríduo, além da presença do pregador, Frei César Külkamp, estiveram presentes também Frei Pedro da Silva, natural de Ilhota e pároco de Rodeio, Frei Samuel Soares e Frei Lucas Moura, ambos, estudantes de Filosofia do Convento São Boaventura em Campo Largo-PR.

Ao apresenta-los, Frei Paulo destacou a presença de Frei Lucas Moura que morou na Fraternidade São José de Gaspar como aspirante no ano de 2014 e agora retornava a cidade como frade professo.

Após a proclamação do evangelho, feita por Frei Pedro da Silva, o pregador do Tríduo apontou para o testemunho de São Pedro e São Paulo que doaram por completo a sua vida ao projeto do Reino de Deus, mas tinham consciência de que todo seu sacrifício era por graça divina.

A forte determinação de São Pedro foi lembrada por Frei César como o que o levou a proclamar a fé no Cristo, o que aparece no evangelho do dia: “Tu és o Messias o filho do Deus vivo” (Mt 16, 17). O pregador explicou que “sobre o fundamento desta fé é edificada a nossa Igreja”.

Meditou ainda a dupla dimensão da vocação de todo cristão: ser discípulo e missionário. Discípulo como aquele se põe na escuta de seu Mestre e missionário como quem carrega a luz de uma vida transformada por Jesus. Assim recordou o tema do terceiro dia do Tríduo: Com Maria e São Pedro, ser Igreja discípula e missionária.

Nos ritos finais, Frei César convidou todos os confrades para estarem à frente do altar para dar a bênção de São Francisco e assim concluiu o Tríduo em louvor a São Pedro Apóstolo. Mas frei Paulo ainda deixou o convite para o grande momento da Programação Religiosa, a solenidade do Padroeiro que será celebrada no domingo pelo Bispo de Blumenau Dom Rafael Biernaski.