Paróquia São Pedro Apóstolo - Gaspar, SC

Notícias › 30/06/2012

Frei Medella encerra Tríduo com a profissão de fé de São Pedro

Moacir Beggo

Gaspar (SC) – No último dia do Tríduo da Festa de São Pedro, em Gaspar, Frei Gustavo Medella refletiu sobre o tema “Esforçai-vos por consolidar vossa vocação e eleição” (1Pe 1,10) e o Evangelho do dia.

Frei Medella presidiu a sua última celebração eucarística às 19 horas, já que às 15 horas celebrou a Missa das Crianças. Neste sábado, a imagem de São Pedro foi levada, no final da Missa, para a Comunidade de São Sebastião, de onde sairá a procissão marítima até a Matriz, quando será celebrada a Missa solene em honra ao Padroeiro, às 9 horas.

Frei Medella apresentou ao povo gasparense  Frei Clauzemir Makximovitz e Frei Róbson Scudela, frades estudantes de Teologia, que farão estágio durante o mês de julho na Paróquia.

Confira na íntegra a reflexão de Frei Gustavo:

– Começo, meio e fim… Na cadência deste ciclo nossa vida acontece. Em cada fato, em cada esquina, a vida exige de nós um posicionamento, uma escolha, que precisa ser firmada, reafirmada e confirmada, sempre e a cada dia…

– E aí está a sabedoria de Jesus, já ressuscitado, em perguntar, não uma, não duas, mas três vezes: “Pedro, tu me amas?” Jesus sabe da limitação humana e por isso o mesmo Cristo, que no Evangelho de ontem nos pediu para sermos perfeitos como o Pai do Céu, é perfeito, hoje pergunta a Pedro insistentemente: “Tu me amas?”. E pergunta a mim, pergunta a você: Tu me amas?”

– “Prova de amor maior não há…”

– Eu te amo! É, meu irmão, minha irmã, esta afirmação, esta profissão de fé, esta consagração ao amor EU TE AMO, anda um pouco desgastada entre nós… Creio que é tarefa importante pra todos que estamos aqui, seguidores de Jesus Cristo, retomar o sentido desta afirmação, que deve nos comprometer por inteiro, desde as entranhas com o sonho de implantar o Reino de Deus. Eu te amo deve ser traduzido em gestos concretos de serviço, de doação, de partilha, no casamento, na vida de família, na vida de fé, em nossa comunidade cristã… O Eu te amo! Dito e redito a Cristo deve perpassar todo o nosso ser…

– E não tem como amarmos a Deus sem amarmos nossos irmãos e irmãs. E é por isso que São Pedro nos emociona na primeira leitura, ao partilhar sem reservas aquilo que tinha de mais precioso, a sua fé. “Não tenho ouro nem prata, mas o que tenho te dou: Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, eu te ordeno: Levanta-te e anda!” Quantas vezes é este testemunho de fé que as pessoas esperam de nós. Essa fé que faz uma revolução na vida, que muda o rumo da história, que dá movimento, graça, ritmo e sentido ao que estava parado, que firma o ser humano nos balanços e desequilíbrios da vida!”

• “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa,sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”, dizia João Guimarães Rosa

– Se no primeiro dia do tríduo fizemos referência ao batismo, hoje é dia de olharmos para o Sacramento da Crisma da confirmação… Que o Senhor nos de a Graça de seguirmos firmes no caminho iniciado…. Que tenhamos a ousadia de trazer de volta para o caminho de Cristo tantos irmãos que iniciaram o percurso, mas que se desviaram e hoje andam sem rumo… Vamos assumir de novo o compromisso que firmamos com Jesus!

– Vamos em frente, sem medo, firmes e confiantes! Vamos levar Jesus conosco… Renascidos a cada dia! Por Cristo, com Cristo em Cristo! Sendo outros Cristos uns para os outros! Que o divino Espírito Santo nos ilumine neste caminho….

– A nós descei divina luz…

– E para encerrar, uma frase de ânimo e coragem, de nosso querido e saudoso Dom Hélder Camara, o bispo dos Pobres:  “Não, não pares! É graça divina começar bem. Graça maior é persistir na caminhada certa, manter o ritmo. Mas a graça das graças e não desistir. Podendo ou não, caindo, embora aos pedaços, chegar ao fim.”

Antes do encerramento da Missa,  Frei Gustavo Medella foi homenageado com uma lembrança pelo coordenador do CPC,  Clarindo Francisco Fantoni e a esposa Salete, em nome da Paróquia de Gaspar. O Tríduo da Festa de São Pedro terminou com uma grande queima de fogos de artifícios.

[nggallery id=9]

X