Mensagem do pároco › 10/03/2012

Print This Post

“Que a Saúde se difunda sobre a Terra” (Eclo 38,8)

Queridos irmãos e irmãs, paz e bem!

Estamos na quaresma, tempo forte de voltar nosso coração ao Senhor (Jl 2,12). Reconhecendo que Deus é misericordioso, busquemos seu perdão com gestos de sincero arrependimento e prática cristã com compromissos de caridade, oração e jejum.  Iniciamos também mais uma Campanha da Fraternidade que em sua 49ª edição trata da Saúde Pública, com o lema: “Que a Saúde se difunda sobre a Terra” (Eclo 38,8).

Seu objetivo geral é refletir sobre a realidade da saúde no Brasil em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário das pessoas na atenção aos enfermos e mobilizar por melhorias no sistema público de saúde.

Quando nos saudamos, perguntamos: Como vai? Tudo bem? O desejo mais frequente é de ter saúde! Muitos até dizem: o importante é ter saúde, o resto se dá um jeito! Em princípio, todos queremos viver e com saúde. É um anseio fundamental do ser humano. As enfermidades contrariam esta aspiração.  Ter saúde significa integridade física e espiritual, bem-estar, paz… No oposto a isso está a dor, o sofrimento, o mal… É muito difícil lidar com a dor e o sofrimento, que decorrem da fragilidade e do descuido humanos.

A Campanha quer também propagar o conceito de bem viver, motivando hábitos de vida saudável e estimular a todos para o serviço aos enfermos com integração comunitária. Não podemos abandonar os doentes à própria sorte, nem julgá-los, culpando-os por sua situação. Importante também é ressaltar o papel da Pastoral da Saúde em todas as comunidades. Os doentes têm o direito de receber o cuidado do Estado e a dedicação da família bem como da própria comunidade cristã. Assim como Jesus não podemos ignorar os doentes!

Que a partir da quaresma possamos nos unir em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário a serviço dos enfermos. Que nossas comunidades criem mecanismos adequados em favor da saúde total das pessoas. Lembrando ainda que além de unir forças no combate à doença, é preciso também preservar a saúde. Não é novidade que qualidade de vida se consegue com alimentação sadia e equilibrada, com exercícios físicos e otimismo. A recusa de alguns alimentos pode favorecer nossa saúde. Muitas vezes faz bem dizer não aos filhos e a nós mesmos.

Que São Pedro Apóstolo e Nossa Senhora da Saúde nos fortaleçam na busca da saúde plena!

Abraço fraterno,

Frei Germano Guesser, ofm

Pároco

  “Toda pessoa tem direito ao atendimento humanizado e acolhedor, realizado por profissionais qualificados, em ambiente limpo, confortável e acessível a todos”.

(Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde, aprovada pelo Ministério da Saúde em 2009.)